fbpx

Efeitos da auto-hemoterapia com ozônio nos níveis de VEGF, TGF-β e PDGF após reimplante de dedo

Efeitos da auto-hemoterapia com ozônio após reimplante de dedo

O reimplante é uma técnica cirúrgica complexa utilizada para reparar um dedo amputado após um acidente traumático, este procedimento envolve o restabelecimento da circulação sanguínea, através da reconexão dos vasos sanguíneos e da recuperação da função motora pela fixação óssea, reparos tendinosos, musculares e nervosos.

O pós-operatório de um reimplante de dedo exige diversos cuidados, pois há muitas complicações no processo de recuperação, como dor severa, infecção e problemas de circulação sanguínea, que podem comprometer o resultado da cirurgia.

Diversas evidências clínicas sugerem que o ozônio é capaz de melhorar a saturação de oxigênio no sangue e estimular a microcirculação de tecidos danificados. Tendo isso em vista, o estudo de He et al. (2020) tem como objetivo avaliar os efeitos da intervenção precoce da auto-hemoterapia com ozônio após reimplante de dedo.

A pesquisa foi conduzida com 150 pacientes que sofreram um acidente que ocasionou a amputação do dedo e que foram admitidos no hospital entre o período de 03/2018 a 03/2019. Assim, os pacientes foram divididos em dois grupos, sendo um grupo controle e um grupo experimental.

O grupo controle foi tratado com infusão intravenosa de antibióticos e de expansores do volume plasmático, juntamente com as aplicações intramusculares de analgésicos e anti-inflamatórios, além disso, foi realizada fisioterapia nos dedos reimplantados com irradiação de ondas eletromagnéticas para manter o calor. Já no grupo experimental, os pacientes foram submetidos ao mesmo tratamento, somente houve a adição da auto-hemoterapia com ozônio, que foi realizada com a infusão intravenosa de 100 mL de sangue misturado com ozônio na concentração de 30 μg/mL. A duração do tratamento em ambos os grupos foi de 7 dias.

Os resultados demonstraram que houve aumento considerável da contagem de glóbulos brancos, após 7 dias da operação, no grupo tratado com ozônio (P<0.05), como também, teve diminuição significativa do nível de dor relatada pelos pacientes do grupo experimental. Além disso, o grupo experimental apresentou os maiores valores de fluxo sanguíneo nos dedos reimplatados, assim como, o tempo de hospitalização destes pacientes foi menor (P<0.05).

Após 7 dias do reimplante, os níveis séricos de VEGF (fator de crescimento endotelial vascular), TGF-β (fator de crescimento transformante beta) e PDGF (fator de crescimento derivado de plaquetas) foram maiores no grupo tratado com ozônio, em comparação com o grupo controle (P<0.05).

Os autores concluíram que a intervenção da auto-hemoterapia com ozônio após o reimplante de dedo, foi capaz de aumentar a taxa de sobrevivência do dedo e melhorar o processo de recuperação, devido ao aumento significativo do número de glóbulos brancos, alívio da dor pós-operatória e aumento da microcirculação do dedo reimplantado, com a regulação positiva de VEGF, TGF-β e PDGF no sangue.

Clique aqui e faça download do artigo.

Referência:

He S, Chen W, Xia J, Lai Z, Yu D, Yao J, Cai S. Effects of ozone autohemotherapy on blood VEGF, TGF-β and PDGF levels after finger replantation. Ann Palliat Med. 2020 Sep;9(5):3332-3339. doi: 10.21037/apm-20-1467. PMID: 33065786.

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Philozon

Postagens relacionadas

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

O FORMULÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

 Em breve um consultor entrará em contato com você.

SUA AVALIAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO!

SUA DOCUMENTAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO

Por gentileza, informar seu consultor que o cadastro foi realizado.