fbpx

Efeitos da Ozonioterapia no fluxo sanguíneo cerebral: um estudo preliminar

Efeitos da Ozonioterapia no fluxo sanguíneo cerebral

As síndromes de baixa perfusão cerebral têm importantes repercussões clínicas e sociais, sendo um dos fatores o envelhecimento, esta patologia pode ocasionar progressivo déficit cognitivo. Um campo importante na pesquisa neurológica inclui a busca de drogas eficazes e outros métodos para melhorar esse problema. A ozonioterapia é uma terapia não convencional que tem sido utilizada há vários anos no tratamento de distúrbios isquêmicos, principalmente dos membros inferiores. No entanto, até o momento, poucos estudos avaliaram, sistematicamente, as alterações  e efeitos da ozonioterapia no fluxo sanguíneo cerebral resultantes. 

O estudo de Clavo et. al. (2004) teve como objetivo avaliar os efeitos da ozonioterapia no fluxo sanguíneo cerebral, por meio da artéria cerebral média (ACM) e pela artéria carótida comum (ACC).
O estudo avaliou a circulação sanguínea em 28 artérias (14 pela ACM e 14 pela ACC) e foi realizado em 7 indivíduos, 5 pacientes e 2 voluntários saudáveis com idade entre 34-78 anos. O procedimento foi feito por meio de auto-hemoterapia maior com ozônio, durante 3 sessões em dias alternados da semana. Após isso, o sangue foi reintroduzido no paciente pela veia ante cubital.

As avaliações ultrassonográficas foram realizadas nos três seguintes momentos: 1) basal (antes da ozonioterapia), 2) após a sessão #3 e 3) 1 semana após a sessão #3. O fluxo sanguíneo carotídeo comum aumentou 75% em relação à linha de base após a sessão #3 (P < 0,001) e 29% 1 semana depois (P = 0,039). Na artéria cerebral média, a velocidade sistólica aumentou 22% após a sessão #3 (P = 0,001) e 15% 1 semana depois (P = 0,035), enquanto a velocidade diastólica aumentou 33% após a sessão #3 (P < 0,001) e em 18% 1 semana depois (P = 0,023). Em pacientes mais velhos, o aumento do fluxo na ACC foi maior.

Os autores concluíram que este estudo Doppler preliminar apoia a experiência clínica de obtenção de melhora com o uso da ozonioterapia em síndromes isquêmicas periféricas. Seu uso potencial como tratamento complementar em síndromes de baixa perfusão cerebral merece uma avaliação clínica mais aprofundada.

Clique aqui e faça download do artigo. 

Referência:
Clavo B, Catalá L, Pérez JL, Rodríguez V, Robaina F. Ozone Therapy on Cerebral Blood Flow: A Preliminary Report. Evid Based Complement Alternat Med. 2004 Dec;1(3):315-319. doi: 10.1093/ecam/neh039. Epub 2004 Oct 6. PMID: 15841265; PMCID: PMC538510.

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Blog Philozon

Postagens relacionadas

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

O FORMULÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

 Em breve um consultor entrará em contato com você.

SUA AVALIAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO!

SUA DOCUMENTAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO

Por gentileza, informar seu consultor que o cadastro foi realizado.