fbpx

Avaliação in vitro dos efeitos do ozônio em células afetadas por isquemia induzida

efeitos do ozônio em células afetadas por isquemia induzida

Efeitos in vitro de leve estresse oxidativo causado pelo ozônio após indução de isquemia cerebral

O acidente vascular cerebral (AVC), também conhecido como derrame, é a patologia mais comum do sistema nervoso central que pode causar problemas neurológicos, físicos e até a morte, esta patologia ocorre pela obstrução (isquemia) ou ruptura (hemorragia) de vasos que levam sangue ao cérebro, provocando a paralisia da área cerebral acometida pela falta de circulação sanguínea.

O estudo de Orlandin et. al. (2022) teve como objetivo avaliar os efeitos in vitro de leve estresse oxidativo causado pelo ozônio após indução de isquemia cerebral, simulando um acidente vascular cerebral isquêmico. O estresse oxidativo leve pode ser benéfico e melhorar a performance celular em casos de AVC.

O experimento foi dividido em duas etapas utilizando células de linhagem de neuroblastoma (SH-SY5Y) e células-tronco da membrana amniótica canina, seguindo todos os protocolos do comitê de ética.

Na primeira etapa, as células de linhagem de neuroblastoma cresceram em um meio de cultura e depois foram submetidas à câmara de hipóxia por 24 horas, após esse período, foi aplicado o gás ozônio misturado ao meio de cultura em uma parcela das células e o restante foi utilizado como controle. Na segunda etapa, foi realizado o mesmo procedimento com as células-tronco da membrana amniótica canina.

Após a hipóxia, houve a avaliação das células por meio de ensaio MTT, espectofotometria, microscópio de fluorescência e citometria de fluxo, assim pode-se avaliar que as células, tanto de neuroblastoma como as células-tronco, apresentaram melhor viabilidade (p > 0.05) ao serem expostas a baixas concentrações de ozônio (2–10 µg/mL), além de melhora do metabolismo celular e regeneração, ao contrário das células que não foram expostas ao ozônio. No entanto, células expostas a altas concentrações de ozônio (18 and 30 µg/mL) tiveram mais danos (p < 0.05) comparadas a outras células.

Os autores concluíram que o ozônio em baixa concentração possui efeitos terapêuticos e tem capacidade de reverter efeitos danosos da isquemia in vitro, já que houve melhora do metabolismo e regeneração das células, porém não pode ser utilizado em altas concentrações para não provocar danos às células, sendo um fator muito importante para garantir a efetividade desse promissor tratamento.

Clique aqui e faça download do artigo

Referência:

Orlandin JR, Pinto Santos SI, Machado LC, Neto PF, Bressan FF, Godoy Pieri NC, Recchia K, de Paula Coutinho M, Ferreira Pinto PA, Santucci A, Travagli V, Ambrosio CE. Evaluation of targeted oxidative stress induced by oxygen-ozone in vitro after ischemic induction. Redox Rep. 2022 Dec;27(1):259-269. doi: 10.1080/13510002.2022.2143104. PMID: 36356189; PMCID: PMC9662052.

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Blog Philozon

Postagens relacionadas

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

O FORMULÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

 Em breve um consultor entrará em contato com você.

SUA AVALIAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO!

SUA DOCUMENTAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO

Por gentileza, informar seu consultor que o cadastro foi realizado.