fbpx

Mecanismos inflamatórios na hérnia de disco lombar aguda e Ozonioterapia

Mecanismos inflamatórios na hérnia de disco lombar aguda e Ozonioterapia

A dor lombar é uma causa muito comum de dor e incapacidade, que atualmente acarreta em enormes gastos para os sistemas de saúde. Os estudos quanto a sua prevalência variam entre 1,2% e 43%, dependendo das populações estudadas. Uma das causas mais comuns de dor lombar é a hérnia do disco intervertebral. Desde 2002 os autores deste estudo aqui relatado utilizam a Ozonioterapia para o tratamento da hérnia de disco intervertebral com núcleo pulposo hidratado (hérnia de disco aguda).

Neste trabalho, Grangeat e Erario (2012) revisaram a bibliografia disponível para entender o papel da resposta inflamatória e de todos os mediadores químicos envolvidos no desenvolvimento da patologia, bem como explicar como funciona a terapia de oxigênio-ozônio na resolução da herniação do disco intervertebral.

A terapia de oxigênio-ozônio é um tratamento minimamente invasivo para hérnia de disco lombar que se justifica pela série de reações bioquímicas da mistura de oxigênio e ozônio com o organismo.

Na revisão de literatura, os autores encontraram estudos como o de Andreula et al. que comparou o resultado da administração da Ozonioterapia versus aplicação de tratamentos convencionais e Ozonioterapia em 600 pacientes que sofriam de hérnia de disco lombar restrita com compressão da raiz nervosa. Neste estudo, trezentos pacientes receberam apenas a Ozonioterapia e os outros trezentos receberam corticosteroides periganglionares e anestésicos mais a Ozonioterapia. A evolução foi medida seis meses após o tratamento e o resultado obtido foi favorável em ambos os casos, mostrando que a Ozonioterapia é uma opção útil no tratamento da hérnia de disco lombar quando o tratamento conservador falha.

Em um estudo randomizado, controlado em mais de 300 pacientes, Bonetti et al. compararam a eficácia terapêutica do tratamento intraforaminal com oxigênio e ozônio versus infiltração perirradicular de esteróides na dor lombar e ciatalgia. Os resultados de curto, médio e longo prazos favoreceram o tratamento com ozônio, além de não terem sido observadas reações adversas. As infiltrações de oxigênio-ozônio não apenas reduziram a dor, mas também agiram em sua causa, acelerando o processo natural de recuperação da hérnia de disco, mostrando que a Ozonioterapia é o tratamento de primeira escolha, deixando a cirurgia como segunda escolha.

Gallucci et al. compararam o tratamento com injeções intradiscal e intraforaminal de esteroides versus Ozonioterapia mais esteroides, concluindo que o tratamento com oxigênio-ozônio foi mais eficaz em um período de seis meses. Além disso, em 2009, Paoloni et al. realizaram um ensaio clínico multicêntrico, randomizado, duplo-cego em uma coorte de pacientes com dor lombar por hérnia de disco, avaliando os benefícios das infiltrações intramuscular-paravertebrais da mistura oxigênio-ozônio, demonstrando ser uma terapia eficaz para a redução da dor, incapacidade e redução da ingestão de medicamentos analgésicos.

Conhecendo os mecanismos inflamatórios e os mediadores inflamatórios que participam da herniação do disco intervertebral, além do conhecimento sobre os mecanismos de ação da Ozonioterapia, os autores afirmam que esta terapia modula o estresse oxidativo que ocorre no conflito disco-radicular, e modula o sistema imunológico, que é aquele que resolve a hérnia de disco.

Os autores ainda explanam que a Ozonioterapia, administrada em concentrações terapêuticas, não desidrata o núcleo pulposo nem diminui seu volume. Como o sistema imunológico é modulado pela terapia de ozônio e, este é responsável por fagocitar a porção herniada do núcleo pulposo, a integridade do anel fibroso é restaurada, colocando fim à inflamação e à dor radicular.

A doença discal, diferente do que muitos autores propõem, não se autolimita. Embora todo o processo de fagocitose da porção herniada possa ser parcialmente executado pelo organismo, é o ozônio que ajuda o sistema imunológico a encurtar os períodos de tempo e a melhorar a qualidade final da reparação desta patologia.

BAIXE O ARTIGO EM PDF AQUI

Referência:

GRANGEAT, A. M.; ERARIO, M. L. A. Inflammatory Mechanisms Involved in the Lumbar Disc Herniation with Hydrated Nucleus Pulposus (Acute Herniated Disc) and the Oxygen-Ozone Therapy. A Different Viewpoint. International journal of ozone therapy., Bologna, v.11, n.1, p.9-14, 2012

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Philozon

Postagens relacionadas

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

O FORMULÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

 Em breve um consultor entrará em contato com você.

SUA AVALIAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO!

SUA DOCUMENTAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO

Por gentileza, informar seu consultor que o cadastro foi realizado.