fbpx

Ozonioterapia na Cicatrização de Feridas do Pé Diabético – Um Estudo Clínico

A úlcera no pé diabético é reconhecida como uma das principais complicações do Diabetes Mellitus, uma doença que está associada a uma mortalidade e morbidade muito altas. O manejo terapêutico destas úlceras tem sido um grande desafio na medicina mundial. No estudo clínico de Zhang et al. (2014), foram avaliados os efeitos da Ozonioterapia na cicatrização de feridas e na expressão dos fatores de crescimento: VEGF, TGF-beta e PDGF em pacientes com úlceras do pé diabético.

Neste estudo, 50 pacientes diabéticos tipo 2 complicados com úlcera nos pés, estágio de Wagner 2, 3 e 4, participaram da pesquisa. Os pesquisadores randomizaram esses pacientes em dois grupos: o grupo controle, que recebeu apenas terapia padrão, incluindo desbridamento da ferida a cada dois dias e curativos apropriados para o grau de exsudato e manutenção da umidade; e o grupo ozônio, que recebeu terapia padrão mais um tratamento com oxigênio-ozônio, utilizando 52 µg/mL de O3 (volume total: 20-50 mL) em uma bolsa especial por 30 minutos por dia durante 20 dias.

Os efeitos terapêuticos foram classificados em 4 níveis, do grau 0 (sem alteração) ao grau 3 (cicatrização). Além disso, os tamanhos das feridas foram medidos na linha de base e no dia 20, respectivamente. Adicionalmente, foram realizadas biópsias de tecido no início e no dia 11 do estudo. Nesse sentido, as expressões do fator de crescimento endotelial vascular (VEGF), do fator de crescimento transformador (TGF- beta) e das proteínas do fator de crescimento derivado de plaquetas (PDGF) nas amostras patológicas foram determinadas por exames de imuno-histoquímica.

Os resultados obtidos mostraram que a taxa efetiva do grupo ozônio foi significativamente maior que a do grupo controle (92% versus 64%, p<0,05). Além disso, a redução do tamanho da ferida também foi maior no grupo do ozônio do que no grupo controle (p<0,001). Após o tratamento, observou-se que as expressões das proteínas VEGF, TGF-beta e PDGF no dia 11 foram maiores no grupo do ozônio do que no grupo controle. Portanto, os resultados sugerem que o ozônio medicinal pode ser uma opção eficaz de tratamento para esse tipo de ferida.

Em suma, os autores verificaram que a Ozonioterapia na cicatrização de feridas do Pé Diabético promove uma melhora nos tecidos através da potencial indução de fatores de crescimento como VEGF, TGF-beta e PDGF no estágio inicial do tratamento. 

Referência: 

ZHANG, J. et al. Increased Growth Factors Play a Role in Wound Healing Promoted by Noninvasive Oxygen-Ozone Therapy in Diabetic Patients with Foot Ulcers. Oxid Med Cell Longev, Austin, [sv], [sn], p.1-8, 2014.

ACESSE O CONTEÚDO COMPLETO AQUI

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Philozon

Postagens relacionadas

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

O FORMULÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

 Em breve um consultor entrará em contato com você.

SUA AVALIAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO!

SUA DOCUMENTAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO

Por gentileza, informar seu consultor que o cadastro foi realizado.