fbpx

Quais áreas da Odontologia a Ozonioterapia pode ser aplicada?

Quais áreas da Odontologia a Ozonioterapia pode ser aplicada?

A ozonioterapia vem sendo amplamente utilizada em diversos segmentos da área da saúde, com grande destaque na área da odontologia, devido às suas propriedades antimicrobianas de amplo espectro, modulação da inflamação e ativação do sistema imunológico.

No Brasil, a prática da ozonioterapia na odontologia foi regulamentada pelo Conselho Federal de Odontologia através da resolução CFO-166/2015, permitindo a aplicação do ozônio medicinal em diferentes especialidades odontológicas. Para realizar o procedimento, o profissional deve-se habilitar em ozonioterapia, por meio de um curso de formação de 32 horas/aula, reconhecido pelo CFO.

A Ozonioterapia na Odontologia pode ser utilizada nas suas 3 formas fundamentais, sendo elas:

Gás Ozônio: Deve ser utilizado de forma tópica ou infiltrado nos tecidos. Assim, pode conferir alta taxa de desinfecção tópica contra fungos, bactéria e vírus, promover biomodulação local, estimular a oxigenação do tecido, além de acelerar o metabolismo local e modular o processo inflamatório o que leva à redução de dor e edema, como também auxiliar no reparo tecidual.

Água Ozonizada: A água ozonizada pode ser utilizada em todos os procedimentos odontológicos que exijam a irrigação local e lavagem. Já que promove o debridamento tecidual, elimina microrganismos, reduz a inflamação e promove a bioestimulação. Apresenta uma maior taxa de biocompatilidade comprovada cientificamente em comparação com outros antissépticos, como hipoclorito de sódio e digluconato de clorexidina, sendo segura e efetiva nos tratamentos. Pode ser utilizada inclusive nos sistemas de água da cadeira odontológica e ultrassom odontológico, evitando a formação de colônias e biofilme.

Óleo Ozonizado: Os óleos ozonizados promovem intensa ação antimicrobiana e também estimulam a cicatrização através do aumento de fatores de crescimento teciduais. Podem ser utilizados de forma tópica sobre lesões em mucosa ou pele, sobre pontos de sutura após procedimentos cirúrgicos, em bolsas periodontais e fístulas.

Dessa forma, estas aplicações permitem que diversas áreas da odontologia sejam beneficiadas pelo ozônio, dentre elas temos:

Endodontia: O gás ozônio e a água ozonizada apresentam uma forte indicação para o uso clínico como complementares à terapia endodôntica, já que são capazes de potencializar a fase de sanificação do sistema de canais radiculares.

Periodontia: Diversos estudos comprovam o potencial do ozônio como uma ferramenta complementar à periodontia, principalmente na diminuição da adesão de placa bacteriana à superfície dental e no tratamento de doenças periodontais, como periodontites e gengivites.

Dentística: O ozônio tem sido amplamente utilizado no tratamento de cáries, devido às suas propriedades antimicrobianas, grande diminuição da dor e prevenção da reinfecção tecidual.

Cirurgia e Implantodontia: O ozônio auxilia nos processos de reparação tecidual e na prevenção de infecções e inflamações após a cirurgia ou colocação de implantes, devido às propriedades anti-inflamatórias e imunomoduladoras.

Estomatologia: A ozonioterapia é um verdadeiro diferencial no tratamento de lesões orais, devido ao seu potencial de estimular a regeneração tecidual e pela ação antimicrobiana. Pode ser utilizada nas suas 3 formas para o tratamento de inúmeras patologias bucais, como estomatites e líquen plano erosivo.

DTM e Dor Orofacial: O ozônio pode ser utilizado como uma ferramenta terapêutica capaz de promover aumento da oxigenação e analgesia muscular, além de auxiliar na recuperação da fibra e reduzir o processo inflamatório local. Infiltrações intra-articulares e peri-articulares também podem ser utilizadas em casos de degenerações do disco articular e cápsula.

Necrose dos maxilares: Há evidências de que a ozonioterapia auxilia no sequestro do osso necrótico, além de reduzir a dor e proporcionar o reparo tecidual óssea ao redor das áreas necróticas nos maxilares.

Prótese Dentária: O ozônio é capaz de controlar o acúmulo de placa bacteriana em dentaduras e próteses dentárias.

Dessensibilização Dentinária: A ação benéfica do ozônio sobre a dessensibilização dentinária foi comprovada em diversos estudos, através da aplicação de gás ozônio sobre o dente ou ainda através da aplicação tópica da água e óleo ozonizados.

Harmonização Orofacial: A aplicação local de ozônio promove uma melhora do aspecto da pele, conferindo mais elasticidade, maior produção de colágeno, redução de manchas e linhas de expressão, além de auxiliar em complicações e intercorrências de procedimentos estéticos. Além disso pode ser utilizado com a finalidade de lipólise tecidual.

Sabendo de todos os benefícios desta prática, fica evidente que integrar a Ozonioterapia na Odontologia potencializa seus resultados e traz benefícios aos pacientes.   

Para receber mais informações sobre o ozônio e saber de todos os seus benefícios, siga nas nossas Redes Sociais e assine nossa Newsletter para acompanhar as novas descobertas.

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Philozon

Postagens relacionadas

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

O FORMULÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

 Em breve um consultor entrará em contato com você.

SUA AVALIAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO!

SUA DOCUMENTAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO

Por gentileza, informar seu consultor que o cadastro foi realizado.