fbpx

Quanto tempo o ozônio dura dentro da seringa?


O ozônio para uso medicinal é sempre uma mistura de oxigênio puro (produzido a partir de oxigênio medicinal) e ozônio, gerador pela ação de descargas elétricas de alta potência no equipamento.  Mas, uma vez coletado para uso quanto tempo o ozônio dura dentro da seringa? No artigo abaixo vamos esclarecer essa condição e por que deve-se estar atento às suas condições de produção e uso.    

Consequentemente, sempre se coleta uma mistura de gás com não menos de 95% de oxigênio e não mais que 5% de ozônio. O ar deve ser excluído por causa da toxicidade do dióxido de nitrogênio (N2O2) que será formado como o ozônio. Jamais utilize ar ou concentradores de oxigênio. É importante que os geradores sejam feitos com alta qualidade, com materiais resistentes, como aço inoxidável, vidro e teflon.

Características e estabilidade do gás ozônio

Ozônio é 1,6 vezes mais denso e 10 vezes mais solúvel na água que o oxigênio. Ainda que não seja uma molécula radical, é o terceiro oxidante mais potente, depois do flúor e do persulfato.  É um gás instável e, portanto, não pode ser armazenado.

Estabilidade do gás ozônio

O ozônio é um gás altamente instável,  e logo se recompõe como oxigênio (2 O3 ->3 O2), por isso não é possível armazená-lo,  por causa disso, deve ser sempre produzido no momento do uso.

A velocidade de dissociação de O3 para O2 é dependente da temperatura e da concentração de ozônio: ou seja, quanto maior a concentração e maior a temperatura, maior a dissociação, e vice-versa.

A 20°C o tempo de meia-vida do ozônio é aproximadamente 30 minutos.

No estudo realizado por Gregório Martinez- Sanchez em 2013 (acesse o artigo no link: Aspectos prácticos en ozonoterapia: Comprobación de la concentración de ozono generada /tiempo de vida media del gas en la jeringuilla), se demonstrou a importância de usar o gás nos primeiros 10 minutos depois de gerado, no qual 10% da dose inicial é perdida. Contudo, verificou-se que a posição em que a seringa é colocada, embora se aconselhada tê-lo com o cone voltado para cima, não é decisivo no manuseio do gás.

O gráfico abaixo demostra a cinética de degradação do ozônio contido em uma seringa de 50 mL, com bico Luer. O ponto de partida foi uma concentração de 20 mg / mL. Temperatura de 20° C, pressão 105Pa.

Portanto, ressalta-se a importância do uso de gás  nos primeiros 30 minutos depois de ter sido gerado.

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog Philozon

Postagens relacionadas

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

O FORMULÁRIO FOI ENVIADO COM SUCESSO!

 Em breve um consultor entrará em contato com você.

SUA AVALIAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO!

SUA DOCUMENTAÇÃO FOI ENVIADA COM SUCESSO

Por gentileza, informar seu consultor que o cadastro foi realizado.